Verdadeiramente livres e radicalmente dependentes


Astronauta caminhando na Lua com o planeta Terra aparecendo por trás dele.
Dependência em cada passo de liberdade


A Bíblia nos apresenta um maravilhoso paradoxo do que é o ser humano em sua natureza essencial: “pessoa criada”. Visto que por sermos pessoas, somos possuidores de liberdade, autonomia e poder de decisão; e por sermos criaturas dependemos completamente de nosso Criador. Sendo assim, como podemos viver de uma forma verdadeiramente livre, porém radicalmente dependente? Ser criatura, portando, dependente do criador, e ao mesmo tempo uma pessoa, dotada de atos de vontade é algo muito desafiador de compreender. Como a vontade soberana e imutável de Deus pode estar alinhada com a margem de liberdade individual que tenho pra tomar decisões que afetam meu futuro imediato? Acredito que a resposta continua sendo um mistério. Hoje eu entendo que é necessário conhecer quem é Deus e consequentemente entenderei sua vontade a curto e longo prazo. Acredito que faz parte de nossa jornada amadurecer e tomar decisões do dia a dia, à medida que nos alinhamos com a vontade do Pai expressa em Sua Palavra. O exercitar de disciplinas espirituais como a oração e o jejum, associado ao constante agir do Espirito Santo acaba nos direcionando nas coisas corriqueiras e nas muito importantes. Acredito que quando conhecemos e focamos no plano maior de Deus exposto nas Escrituras, temos capacidade de trilhar o caminho que nos foi proposto, fazer o bem e suportar os sofrimentos. Só assim é possível abrir mão do controle e parar de procurar apenas a sua própria satisfação. Confiar em Deus e fazer sua vontade, mesmo sem saber cada pequeno detalhe dela, talvez não seja sinônimo de uma vida sem sofrimentos, mas também não significa necessariamente que a vida será ruim.

Afinal, tudo é para louvor da Sua glória. Essa realidade que revela seu propósito eterno, através das Escrituras é fascinante. A vida ganha uma outra perspectiva. O ensinamento sobre o desejo ardente de Deus em constituir um povo pra Si mesmo é o que deve nos mover em direção a parceria com Ele. Se o amamos, amaremos também o que Ele ama. E aquilo que o entristece, também causará em nós o mesmo sentimento!


É importante focar naquilo que foi revelado como preceito. Por mais que contemos com a orientação do Espírito Santo, há uma margem de escolha ampla no que diz respeito àquilo que não foi revelado como norma. Deus tem, na verdade, uma expectativa em relação a amadurecermos e tomarmos nossas decisões como filhos adultos e capazes, inclusive no que diz respeito a sermos responsáveis e determinados em obedecer a vontade moral dEle. Contudo, temos sim que buscar obedecer a vontade moral de Deus, crescendo no entendimento sobre o que ela realmente é, sem gastar energia com coisas que não são essenciais. O excesso de preocupação com aquilo que não é revelado ou com aquilo que Deus confiou a nós o poder de decisão, pode, muitas vezes, sugar nossa energia.

Posts em Destaque
Posts Recentes